25.11.11

Lunatik da Vandoma Design

O Lunatik, Okerland’s living couch, já tem presença marcada para dia 26 de Novembro na nossa loja! 
É uma edição especial Sente60 da Vandoma Design.
Lunatik é o resultado da intervenção directa em graffiti do artista Oker e é um manifesto de arte numa edição especial limitada a uma unidade.

















Lunatik é único, literalmente único. Ninguém terá outro igual. É o ponto de encontro: amigos, família, vizinhos, conhecidos, desconhecidos, namorados, o Bobby e o Tareco. É um Cheers em casa! Todos são bem-vindos ao sítio onde todos conhecem o nome de todos. Mais do que um sofá cheio de pinta, uma obra de arte que apetece ter, sentir e degustar. Relaxar, amar, jogar, brincar, ler, sonhar, conversar, beijar, tomar chá, café, comer pipocas e ver um filme, tudo na envolvência de um mundo, de personagens, pensamentos e acções.

















É esta a pele do Lunatik, uma reinterpretação e recriação directa em graffiti no mundo Okerland do artista Oker para o original Sente60 da Vandoma, do designer Paulo Gouveia. Assim nasce o sofá que leva a arte urbana para o conforto e liberdade de uma casa. Sente-se e desfrute desta edição especial e única da Vandoma, deixando-se levar para a Okerland. Na verdade, Lunatik é um manifesto de arte.

23.11.11

FACTORY_ilustração de Júlio Dolbeth

Estão todos convidados para mais uma inauguração na nossa Galeria!
Próximo sábado, dia 26 de Novembro, entre as 16H e as 20H.
Teremos muito gosto em vos receber!







16.11.11

Masculine / Feminine _ by Yoad David Luxembourg

Ainda podem visitar até 19 de novembro a exposição Masculine / Feminine by Yoad David Luxembourg.















Participantes:
BCXSY, Daniela Pais & David Luxembourg, Design Drift, Janine Braun & Pedro Almeida, Studio Joon&Jung together with Yu-hun Kim e Studio Pedrita.






















enjoy!

3.11.11

COMME des GARÇONS_new PARFUM

Good news!!

COMME des GARÇONS
100ml Eau de Parfum
Available Mid November























YOU CAN FIND IT AT MUNDANO, Santos Pousada, 668.

We can find beautiful things, without consciousness.

A perfume that couldn't exist in a bottle that shouldn't exist.
What qualifies anything for the right to exist?
Who has the right to decide what should be rejected?

A rejected bottle survives to hold an imaginary flower
constructed linearly, the perfume opens with a manmade organic
composites of Aldehydes and Safraleine, opening up slowly to hawthorns and
derivations of Lilac, before exploding in a riot of Flowers Oxides, then finally
succumbing to notes of Industrial Glue and Brown Scotch Tape with hints of
Musk and Styrax.

Purposely taking a bottle that has been disqualified from existence and
purposefully giving it its right to exist.
Ocorreu um erro neste dispositivo